O Amor de Deus nos Constrange: Você sabe o que é isso?

O que significa dizer que o amor de Deus nos constrange? Basicamente, quando entendemos o plano perfeito de salvação somos estremecidos e impelidos a devolver a Deus aquilo que ele preparou para nós.

A realidade mais presente nas Escrituras é essa: Deus nos amou! Ele sendo Deus com toda sua glória e majestade, amou pecadores como nós. Isso traz em nosso coração uma gratidão imensa por tão grande salvação.

É exatamente isso que vamos refletir neste texto: sobre o amor de Deus e nossa resposta a Ele. Você vem comigo?

De onde vem esta expressão “o amor de Deus nos constrange”?

Quem usou pela primeira vez essa sentença foi o apóstolo Paulo, se referindo exatamente a Jesus Cristo. 

Em 2 Coríntios 5 14-15 diz assim:

Pois o amor de Cristo nos constrange, porque estamos convencidos de que um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”.

Logo, percebemos que o constrangimento de Paulo em relação a Jesus se refere justamente ao fato de ter morrido na cruz por nós. O amor de Cristo nos constrange e nos anima em nossa trajetória de vida. E como isso foi revelado? Isso é fácil de perceber: quando Jesus morreu por nós. 

Assim, nossa humanidade pecaminosa e rebelde morreu nele. Por isso, agora somos novas criaturas. E então no versículo 15 do texto acima, o autor demonstra o resultado de todo esse amor de Cristo por nós: que possamos viver para ele!

E o que significa viver para Deus? É justamente o reconhecimento grandioso que Deus realizou em Cristo a grande obra da nossa salvação. Antes da fundação do mundo fomos salvos, para a glória de Deus.

Repare o que diz em Efésios 1:5-6:

“Em amor nos predestinou para sermos adotados como filhos por meio de Jesus Cristo, conforme o bom propósito da sua vontade”. 

Portanto, Deus nos amou na eternidade antes de sermos criados e planejou nos tornar seus filhos.

E o objetivo desse amor era “o louvor da sua glória”. Ele nos amou assim para que pudéssemos ser participantes da sua glória e, acima de tudo, tivéssemos um relacionamento com Ele. 

Quando nós dimensionamos esse movimento de Deus em nosso benefício, o que nos resta a não ser adorá-lo?

O auge do nosso constrangimento em relação a Deus é nossa a conversão

adorando a Deus - o amor de deus nos constrange

Sim, irmãos, comigo não foi diferente. Mesmo sendo criado dentro de uma família cristã, uma época específica da minha vida eu fiquei constrangido pelo amor de Deus.

Eu era um adolescente que começava a entender o que era viver pela fé e qual o significado do sacrifício de Jesus em minha vida.

Desta forma, eu frequentava os cultos e sempre tinha contato com a mensagem do evangelho. Mas um dia tudo aquilo que me era ensinado começou a fazer sentido pra mim. 

E tive que tomar uma decisão: seguir o caminho de Jesus ou fazer do cristianismo apenas uma religião. 

Boom!

Meu coração explodiu quando entendi que o amor de Deus é que dava sentido à minha existência! Assim me converti ao evangelho de Cristo, quando percebi que Deus me chamava. 

A conversão nos leva até a Deus

O que aconteceu no meu coração foi o que chamamos na teologia de conversão. Mas afinal, o que isso significa? John A. Kohler diz que conversão é uma mudança voluntária na mente de um pecador.

Por meio da graça de Deus, ele se arrepende do seu pecado e internamente se volta para o Senhor Jesus Cristo em fé.

Repare: quando o sentido da mensagem do evangelho alcança o coração humano, tão logo ele se converte dos seus maus caminhos e se torna uma “nova criatura”.

Sentir que o amor de Deus nos constrange, portanto, nos leva à conversão, ou seja, a uma mudança completa de atitude em relação à nossa vida com Deus e com o próximo.

A conversão de Paulo: alguém que foi constrangido pelo amor de Cristo

Então vamos ver o que a Bíblia nos diz sobre a conversão e o que ela produz no coração daquele que se entrega a Deus.

Leia abaixo o texto de atos 9:3-5:

Mas, seguindo ele viagem e aproximando-se de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu; e, caindo por terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Ele perguntou: Quem és tu, Senhor? Respondeu o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues; mas levanta-te e entra na cidade, e lá te será dito o que te cumpre fazer. 

O apóstolo Paulo, ao ser tocado pelo amor de Jesus, foi completamente convertido à mensagem da cruz. E abandonou sua perseguição ao evangelho para se tornar um apóstolo de Cristo.

Desta forma, ao ser tocado e alcançado por Deus, Paulo se sentiu constrangido e, por isso, tentou durante toda sua vida viver em gratidão pela salvação, tornando-se um discípulo de Jesus.

O amor de Deus nos constrange: a busca contínua por Deus

A vida cristã começa com a conversão, mas ganha uma trajetória com a santificação. Se o ponto de partida na fé começa quando compreendemos que Deus nos amou, a continuidade da vida cristã vem da nossa permanência nEle.

Como somos pecadores, nossa consciência e toda nossa prática estão afetadas pelo pecado. Portanto, precisamos buscar ao Senhor para termos uma vida condizente ao seu caráter que é plenamente santo.

Desta forma, reconhecer o amor de Deus tem um significado permanente na vida do cristão. De maneira nenhuma isso finaliza com a nossa conversão, mas traz a necessidade de vivermos no nosso cotidiano esse amor de Deus.

Dizer que o amor de Deus nos constrange, nos impele a algo grandioso. Somos convidados a viver em “eterno louvor”. 

Se ele nos ama de forma tão grandiosa, é óbvio que devemos louvá-lo e glorificá-lo pelo significado da salvação em nossa vida. 

Este é o maior resultado da conversão em nossa vida. Ao sermos pecadores arrependidos e entregues ao amor de Jesus, somos constrangidos e incentivados a viver pela fé.

Portanto, quando somos transformados pelo amor de Deus, queremos definitivamente viver para Ele. Percebemos, enfim, que nossa vida só tem sentido quando permanecemos na fé

Este é o convite que tenho para te fazer: se você se sente constrangido pelo amor de Deus, viva essa realidade e busque ao Senhor de todo seu coração.

E aí, gostou do texto? Se sim, assine abaixo nossa Newsletter. Assim você receberá um aviso toda vez que eu publicar um texto novo. 

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *