Jesus purifica o tempo: Por que ele fez e qual seu significado?

É muito comum as pessoas terem dúvidas sobre os episódios bíblicos quando Jesus purifica o templo. Afinal, por que o nosso Senhor purificou o templo e qual o significado real desta atitude?

Por meio da leitura do evangelho de João 2:12-25 e Marcos 11:15-18, podemos entender que Jesus purifica o templo duas vezes: 

  • Uma perto do início de seu ministério, conforme registrado em João 
  • E cerca de três anos depois, conforme registrado em Marcos 11.

Leitura bíblica sobre a purificação do templo

Vamos ler um trecho do episódio narrado pelo apóstolo João:

“Este sinal miraculoso, em Caná da Galiléia, foi o primeiro que Jesus realizou. Revelou assim a sua glória, e os seus discípulos creram nele.

Depois disso ele desceu a Cafarnaum com sua mãe, seus irmãos e seus discípulos. Ali ficaram durante alguns dias.

Quando já estava chegando a Páscoa judaica, Jesus subiu a Jerusalém.

No pátio do templo viu alguns vendendo bois, ovelhas e pombas, e outros assentados diante de mesas, trocando dinheiro.

Então ele fez um chicote de cordas e expulsou todos do templo, bem como as ovelhas e os bois; espalhou as moedas dos cambistas e virou as suas mesas”. (João 2:11-15)

Diante disso, alguns estudiosos dizem que Jesus purificou o templo apenas uma vez – provavelmente perto do final da sua prática ministerial e por alguma razão desconhecida. João classificou o evento significativamente fora da ordem cronológica, dizem esses estudiosos.

Afinal, Jesus purificou o templo uma ou duas vezes?

Porém, a maioria dos especialistas no novo testamento acreditam que Jesus purifica o templo duas vezes, com cerca de três anos de intervalo. Percebemos que no contexto narrado por Marcos, Jesus purificou o templo na páscoa antes de ser crucificado. Leia:

“Jesus entrou em Jerusalém e dirigiu-se ao templo. Observou tudo à sua volta e, como já era tarde, foi para Betânia com os Doze.

No dia seguinte, quando estavam saindo de Betânia, Jesus teve fome.

(…)

Chegando a Jerusalém, Jesus entrou no templo e ali começou a expulsar os que estavam comprando e vendendo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas

e não permitia que ninguém carregasse mercadorias pelo templo”.

(Marcos 11:11-16)

Na verdade, o que Jesus fez uma vez ele certamente poderia ter feito novamente. Sua presença em Jerusalém não era conhecida em João 2, mas era amplamente reconhecida em Marcos 11. 

No final de seu ministério ele era um pregador extremamente popular, com grande apoio entre o povo e excluir um judeu do templo teria sido difícil sem prender Jesus (o que de fato fizeram logo depois). 

O fato de Jesus ter conseguido entrar no templo na semana de sua morte não é uma surpresa, e que ele expulsaria os cambistas novamente também não é uma surpresa. 

Os detalhes dos dois momentos quando Jesus purifica o templo são parecidos, mas são tão diferentes que é mais provável de fato demonstram que Jesus entrou no templo e expulsou os cambistas em duas ocasiões diferentes. 

No entanto, a colocação bem no início do ministério de Jesus me faz acreditar fortemente que ele limpou o templo em duas ocasiões diferentes. Mais uma vez, não vejo razão para supor que Jesus não teria ficado justamente zangado pela segunda vez, três anos depois, se os líderes judeus permitissem que a mercadoria voltasse ao templo.

Por que Jesus purifica o templo?

Podemos ver pela leitura dos textos que os cambistas e vendedores ocuparam um lugar nos pátios externos.Tradicionalmente, os gentios utilizavam o pátio para fazerem suas orações ao Deus altíssimo. Por isso Jesus purifica o templo, pois, ao invés de Israel ser um bom testemunho para aqueles que não conheciam a Deus, os mercadores estavam impedindo as nações conhecerem ao Senhor.

Também, os cambistas e vendedores vendiam produtos da Casa de Deus com preços exorbitantes, abusando do povo. Por isso Jesus purifica o templo, pois aqueles cambistas estavam roubando as pessoas que sinceramente estavam no templo para buscarem a Deus.

Eles estavam lucrando e, de certa forma, zombando da fé do povo. Por isso Jesus disse que esses mercadores estavam transformando o templo em covil de ladrões

A páscoa sempre foi uma festa religiosa de grande importância. Muitos religiosos se dirigiam ao templo para lembrarem o quanto Deus foi bondoso ao libertarem o povo do Egito. Assim, eles ofereciam sacrifícios ao Senhor.

Por outro lado, os cambistas vendiam animais para para o rito da páscoa, colocando preços elevados. Alguns estudiosos sugerem que os sacerdotes lucravam com essa negociação nos templos. Mais uma vez, entendemos a razão de Jesus purificar o templo.

Qual o significado de Jesus purificar o templo?

Basicamente, o significado de Jesus purificar o templo é para mostrar que a fé em Deus não pode ser comercializada. A vida com Deus envolve a piedade, bondade e devoção. Ao venderem com taxas elevadas, os sacerdotes trocava a adoração pelo lucro sujo e desonesto. Jesus combateu essa prática.

Na verdade, assim como o templo religioso tinha um significado sublime para o povo de Israel, nossa vida, como morada de Deus, também, guarda um aspecto santo. Como nosso corpo é habitação do Espírito Santo, precisamos manter nossa vida em santidade ao Senhor, sempre.

Ou seja, Jesus purificou o templo para nos mostrar que nossa vida com Deus precisa ser santa, sem espaço para a desonestidade e a profanação. Que o Senhor nos ajude a viver da maneira digna e coerente com nossa vocação.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *